Plantão

Ter, 12/03/2019 | Atualizado em: 12/03/2019 às 14h45


Plantão

Cerco é fechado a matadores de pró

Da Redação
A+ A-

Os homens que, segundo a Polícia Civil, foram identificados como o mandante e um dos executores do assassinato da professora Élida Márcia de Oliveira Nascimento Souza tiveram mandados de prisão temporária cumpridos por policiais da 17ª Coorpin (Juazeiro).

A dupla foi apresentada por policiais militares no Complexo Policial de Juazeiro (a 505 km de Salvador), no domingo (10). Railton Lima da Silva e Edivan Constantino de Morais foram presos durante uma abordagem de rotina de policiais militares de Juazeiro, quando a motocicleta utilizada no crime também foi encontrada.

Élida Márcia foi assassinada a tiros, na presença do marido e da filha, dentro de um carro, em frente da casa onde morava, em 20 de fevereiro, em Juazeiro.

Conforme a Polícia Civil, imagens de câmeras de vigilância auxiliaram policiais da Delegacia de Homicídios de Juazeiro e da 17ª Coorpin na identificação do criminoso e da motocicleta utilizada no crime. Railton apontou Edivan Constantino como mandante do homicídio.

Conforme as investigações, a filha de Edivan Constantino, que é ex-namorada do companheiro da professora, não aceitava o fim da relação, ocorrida antes da união do homem com Élida. O marido da vítima ficou ferido na ação, baleado de raspão. A filha do casal escapou do ataque sem ferimentos.