Plantão

Ter, 26/02/2019 | Atualizado em: 26/02/2019 às 05h02


Plantão

A morte voltou pra 'buscar' comerciante

ANDREZZA MOURA
A+ A-

Em julho de 2018, o comerciante Romário Kleber Bonfim de Sousa, 24 anos, já havia sofrido uma tentativa de homicídio, mas sobreviveu, após passar quase um mês internado na UTI do Hospital do Subúrbio (HS).

No domingo (24), ele não teve a mesma sorte e morreu no Hospital Municipal de Simões Filho, depois de ser atingido cinco vezes na cabeça e no tórax, dentro do Bar da Piscina, na Rua Direta da Pitanguinha, em Simões Filho (Grande Salvador).

Testemunhas contaram que ele foi surpreendido por criminosos encapuzados, por volta das 9h40, assim que chegou ao local pilotando uma motocicleta. "Ele tinha acabado de estacionar, quando viu um dos caras descendo do carro e saiu correndo para dentro do bar", contou uma mulher, afirmando que os suspeitos já estavam na rua o aguardando.

Romário chegou a Simões Filho na noite do sábado para visitar familiares. Ele não morava na cidade desde o ano passado, quando sofreu o atentado.

Segundo uma pessoa, que preferiu não se identificar, na noite do sábado, ele foi abordado por policiais militares, espancado e depois liberado. "Ele ficou bastante machucado, os policiais têm cisma com ele, não sei por quê", revelou.

Abalada, uma parente contou que Romário era querido por todos. "Ele era uma pessoa tranquila, família. Não tenho o que dizer dele, não sei porque fizeram isso...", desabafou a mulher.