Esporte

Sex, 22/02/2019 | Atualizado em: 22/02/2019 às 05h02


Esporte

queda precoce na sula

Rodrigo Meneses
A+ A-

O Bahia não conseguiu superar a retranca do Liverpool do Uruguai e se despede da Copa Sul-Americana ainda na primeira fase, com um empate sem gols em Montevidéu, depois de perder de 1 a 0 no primeiro jogo, na Fonte Nova. Fica a frustração da torcida, que criou grande expectativa este ano depois de o time chegar às quartas de finais da competição no ano passado e do investimento maior no elenco nesta temporada. Manteve-se o tabu de nunca ter vencido um time estrangeiro fora de casa, em competições internacionais.

Além da decepção, o clube deixou de ganhar, aproximadamente, R$ 1,4 milhão (U$$ 350 mil), premiação paga à equipe que avança para segunda fase. Sem falar do time uruguaio, que tem um orçamento mensal de U$$ 150 mil (cerca de R$ 600 mil) para bancar toda sua estrutura no departamento de futebol. Só a folha salarial do elenco profissional do Bahia gira em torno de R$ 3,5 milhões.

Sobre o jogo, o Bahia teve um volume muito maior com 23 finalizações contra seis do Liverpool. Apesar do número elevado de chutes, apenas quatro foram na meta do goleiro Jorge Bava. O time uruguaio só acertou um em direção do gol e finalizou quatro vezes. A posse de bola ficou em 60,1% para o tricolor e 39,9% para o adversário.

"O principal erro da gente foi não ser eficiente. Faltou o último passe para fazer a finalização", resumiu o atacante Artur, depois do jogo.

O tricolor esbarrava na forte retranca do adversário. Como alternativa, o time arriscou vários chutes de fora da área. O primeiro aos nove minutos com o volante Douglas Augusto. O goleiro Jorge Bava espalmou e o meia Shaylon não aproveitou.

Em duas oportunidades, o atacante Artur tentou a jogada individual e levou a marcação, mas não conseguiu efetuar o passe para os companheiros. Aos 13 minutos, a bola parou nas mãos do goleiro. Oito minutos depois foi a vez de a zaga afastar o cruzamento rasteiro.

No segundo tempo, o Bahia voltou com todo gás, mas não conseguia criar chances claras e continuou arriscando os chutes de fora da área. Em alguns momentos, abusou dos cruzamentos na área. O atacante Gilberto foi substituído pelo meia Guilherme aos 33 minutos do segundo tempo. Segundo o técnico Enderson Moreira, o jogador sentiu dores no joelho.

Só aos 40 minutos do segundo tempo o treinador do Esquadrão fez uma alteração ousada, tirando o volante Douglas Augusto para a entrada do atacante Iago, mas não deu mais tempo pra nada.