Esporte

Qua, 20/02/2019 | Atualizado em: 20/02/2019 às 05h07


Esporte

MUITA HISTÓRIA PRA CONTAR

Lucas Cunha
A+ A-

Exatos 30 anos depois do bicampeonato brasileiro, o Bahia celebrou ontem outra importante conquista: o lançamento oficial do projeto do Museu do Bahia, que deve ficar pronto até dezembro deste ano.

A cerimônia foi realizada ontem, na Fonte Nova, mesmo local onde ficará o Museu: abaixo do Mirante do estádio, em um espaço de 1.200 m2, que abrigará em nove salas fixas um acervo estimado em mais de 1.000 itens da história do Esquadrão.

"Decidimos fazer o lançamento aqui, e não no auditório do estádio, justamente para que vocês pudessem ter uma dimensão desse equipamento. Por que estamos de frente para o estádio e de costas para o Dique do Tororó? É para que o Museu se torne um ponto de orgulho dos soteropolitanos e dos baianos", declarou o presidente do clube, Guilherme Bellintani.

As obras físicas no espaço só terão início em agosto, pois entre junho e julho a Arena estará cedida para jogos da Copa América. Mas as ações para que o Museu esteja em funcionamento já estão em andamento.

Segundo o planejamento, até abril será finalizado o projeto das instalações físicas. Em julho, encerra-se a organização do acervo a ser exposto, e entre os meses de agosto e novembro será feita a construção física, além das atividades de produção necessárias para o funcionamento.

O conceito do Museu do Bahia é que ele não seja apenas um produto para torcedores e curiosos por futebol, mas que o espaço traga também elementos que demonstrem traços da cultura baiana, como o seu povo, a sua religiosidade e o Carnaval, além de mostrar como esses elementos se cruzam com a história do Bahia.

"O Museu vai mostrar a história da Bahia no século XX, casos como a participação do Bahia nos trios elétricos do nosso Carnaval. Mostrar muito da baianidade também, de forma que quem não tem nenhuma intimidade com o clube gostará de ver o museu".

O projeto também pretende resgatar, ou como dito pelo presidente Bellintani, "reconstruir a história" do Bahia, tanto com a restauração de taças do clube (algumas delas encontradas em 2013 guardadas por antigas gestões em sacos de lixos), quanto com materiais históricos de torcedores e historiadores, até então inéditos ao grande público, que serão exibidos no Museu.