Tá Quente!

Qua, 20/02/2019 | Atualizado em: 20/02/2019 às 05h07


Tá Quente!

Treta Caso Bebianno na boca do povo

Estadão Conteúdo
A+ A-

A demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, pelo presidente Jair Bolsonaro foi precedida por uma discussão longa por meio do aplicativo WhatsApp, com troca de acusações entre eles, relacionadas à TV Globo, a uma viagem à Amazônia e ao caso das candidatas laranjas do PSL, partido de ambos.

Os áudios, datados de 12 de fevereiro, terça passada, foram publicados ontem pelo site da revista Veja e desmentem a versão do presidente, segundo quem eles não haviam conversado naquela data. Bolsonaro disse, em entrevista à Record TV, que era mentira que eles houvessem mantido um diálogo antes da alta hospitalar.

Segundo a revista, os áudios comprovam que Bebianno de fato manteve contato com o presidente por "três vezes", enquanto ele ainda estava internado, no último dia 12, conforme o ministro relatara ao jornal O Globo. O ministro negava haver uma crise no governo. "Não existe crise nenhuma. Só hoje (terça) falei três vezes com o presidente", disse, então, Bebianno ao jornal O Globo.