Nas Ruas

Sex, 01/02/2019 | Atualizado em: 01/02/2019 às 05h07


Nas Ruas

Polêmica Placas de festa causam revolta

Tânia Araújo
A+ A-

Uma discussão que já dura três anos foi reacendida e repercutiu nas redes sociais na tarde de ontem (31). Moradores do Rio Vermelho, frequentadores e visitantes reclamam das placas de sinalização da Festa de Iemanjá, onde está sinalizado "2 de Fevereiro – Festas Populares 2019". Os moradores alegam que nas placas deveriam constar a identificação "Festa de Iemanjá – Festas Populares".

De acordo com Hamilton Oliveira, conhecido como DJ Branco e autor da denúncia nas redes sociais, isso seria um tipo de afronta ao povo de Santo. " O que a Prefeitura fez é uma afronta à tradição da festa, à cultura, à cidade. Isso é racismo institucional e religioso", reclamou.

DJ Branco, morador de Lauro de Freitas, integra o Coletivo de Entidades Negras (CEN) e conta que entrou em contato com o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela para se manifestar contra as escrituras das placas.

O coordenador-geral do Coletivo de Entidades Negras (CEN), Yuri Silva explicou que entrará hoje (1) com uma ação junto ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), questionando a mudança do nome da festa para "2 de Fevereiro". "Entendemos que é um problema grave de racismo institucional, pois considera que a festa, que é dedicada à uma orixá do candomblé, que tem uma dimensão religiosa enorme, onde as pessoas só vão ao Rio Vermelho para homenagear Iemanjá, não importa", pontuou.