Nas Ruas

Seg, 28/01/2019 | Atualizado em: 28/01/2019 às 05h07


Nas Ruas

Festa do santo da cura atrai centenas de fiéis

Yumi Kuwano*
A+ A-

"Tenho muito a agradecer aqui hoje", disse, num tom de voz baixo, o turista do Rio de Janeiro, Arivaldo Dórea, que há dois anos teve um tumor no pâncreas e outro no fígado e quase não sobreviveu.

O significado da festa de São Lázaro, o santo da cura, deixou o aposentado emocionado. Ele acompanhou pela primeira vez a missa festiva, que aconteceu na tarde de ontem, na Igreja de São Lázaro e São Roque, no bairro da Federação.

Celebrada há 287 anos, a festa mescla catolicismo e candomblé em uma prova de que a fé não precisa ser limitada por religião.

Realizada tradicionalmente no último domingo de janeiro, a igreja estava um pouco mais vazia que de costume no dia de ontem. Mesmo assim, o evento foi animado.

A devoção ao santo levou mais uma vez à festa a professora Isabete Calmon. "É um momento especial", disse ela, que foi com a filha de 8 anos.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira