Nas Ruas

Qua, 23/01/2019 | Atualizado em: 23/01/2019 às 05h02


Nas Ruas

Descoberta Objetos históricos estavam enterrados no Terreiro de Jesus

CATARINA LOPES*
A+ A-

Louças portuguesas, cachimbos, cerâmicas de vidro. Artigos que parecem pertencer a um museu foram encontrados cerca de um metro embaixo da terra durante a prospecção arqueológica do Terreiro de Jesus, na última semana.

A pesquisa faz parte da obra de requalificação do Centro Histórico de Salvador e deve durar enquanto ocorrerem as escavações no local. Segundo o arqueólogo Railson Cotias, os artefatos parecem ter cerca de 200 anos. "Encontramos um tipo de louça que não é fabricada mais, o que sugere que essa camada escavada tem artigos do século XIX. A fragmentação do material sugere que este local foi utilizado como um aterro", explicou Railson Cotias.

A arqueóloga Jeanne Dias destacou a importância da pesquisa. "Não estamos só coletando cacos. Esses objetos nos fazem entender o contexto em que viviam pessoas há 200 anos", ressalta, acrescentando que "Salvador tinha uma topografia muito acidentada, e o preenchimento que tornou possível surgirem edificações aconteceu por meio dos aterros".

Os artefatos, por determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vão para uma reserva técnica em Senhor do Bonfim depois que forem higienizados, identificados, enumerados e analisados em laboratório.

"Mas elas podem voltar a Salvador para serem expostas em um museu, de volta a onde vieram", explica Railson Cotias.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira