Viver Bem

Ter, 22/01/2019 | Atualizado em: 22/01/2019 às 05h02


Viver Bem

Viagens longas podem causar trombose

Nágila Santana
A+ A-

Nas férias, muitas pessoas aproveitam para fazer uma viagem e curtir os dias de folga. Aqueles que vão para longe sofrem com os longos períodos na mesma posição, seja no carro, no ônibus ou na poltrona de um avião.

Quando se fica muito tempo em repouso, a circulação pode se tornar mais lenta e levar o sangue a formar coágulos, principalmente nas veias localizadas nas pernas, o que causa o aparecimento da 'síndrome do viajante', a Trombose Venosa Profunda (TVP). Segundo o cirurgião vascular Airton Mota Moreira, é a terceira causa de morte por doenças cardiovasculares.

Na maior parte das vezes, o trombo (coágulo) se forma na panturrilha, mas pode instalar-se nas coxas e até nos membros superiores. O sintoma mais comum é o inchaço de panturrilha, acompanhado ou não de dor e calor local. O quadro se agrava quando um coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea (processo chamado de embolia), que pode ficar preso no cérebro, pulmões, coração ou em outra área, levando a lesões graves.

"Trombos iniciados nas veias das pernas podem se fragmentar e produzir êmbolos, que podem migrar, por meio do fluxo de sangue, para o pulmão e provocar o bloqueio da circulação com infarto (obstrução) dos tecidos. Isso é conhecido como embolia pulmonar e exige diagnóstico e tratamento rápidos, pois, em seu pior caso, pode levar a morte", ressalta o especialista.

Segundo Airton Mota Moreira, a prevenção da doença continua sendo o melhor tratamento. Quando a embolia pulmonar já está estabelecida, algumas técnicas podem ser utilizadas para salvar a vida.

"Se durante a viagem ou trabalho o indivíduo sentiu algum sintoma, o ideal é procurar um posto médico para ter um diagnóstico preciso. O quanto antes iniciar o tratamento, melhores serão os resultados", finaliza o cirurgião vascular.