Esporte

Seg, 14/01/2019 | Atualizado em: 14/01/2019 às 05h02


Esporte

Tricolor vai ter que 'produzir' novos goleadores

Lucas Cunha
A+ A-

O ataque do Bahia foi o setor da equipe mais reforçado para a temporada 2019. Dos seis jogadores anunciados oficialmente até o momento, quatro deles são atletas mais ofensivos (os atacantes Iago, Rogério, Artur e Guilherme, além do meia Shaylon e o lateral Matheus Silva). Sem contar a especulação surgida ontem de um possível retorno do 'ídolo' Fernandão ao Fazendão (leia mais em matéria na pág. 6).

A renovação no elenco também terá que se refletir em novos artilheiros para o Esquadrão este ano. Afinal, os atletas que deixaram o time nesta virada de 2018 para 2019 representam nada menos que 53 dos 94 gols marcados pelo Bahia no ano passado, 56% do total feito em 2018.

Os artilheiros da última temporada foram Zé Rafael e Edigar Junio, com 13 gols. Zé foi vendido ao Palmeiras por R$ 14,5 milhões, na maior venda da história do clube, enquanto que Edigar teve no último sábado anunciado o seu empréstimo para o Yokohama Marinos, do Japão, até o final de 2019.

Edigar era também o jogador em atividade no Bahia com maior número de gols pelo Esquadrão: 44 tentos em 142 partidas. Ainda possuía as marcas de artilheiro do time em 2017, vice-artilheiro em 2016, além de também o atleta com mais gols marcados na Arena Fonte Nova, depois da reinauguração em 2013, marcando 27 vezes no estádio.

Além de Edigar e Zé, também deixaram o time para 2019 Vinícius (12 gols em 2018), Régis (6 gols), Hernane (3 gols), Douglas Grolli (2 gols), além de Allione, Kayke, Mena e Rodrigo Becão (todos com 1 gol).