Viver Bem

Seg, 14/01/2019 | Atualizado em: 14/01/2019 às 05h02


Viver Bem

Diagnóstico precoce ajuda no tratamento

Nágila Santana
A+ A-

A Doença Renal Crônica (DRC) é uma das enfermidades mais comuns dos gatos domésticos. Essa condição clínica faz com que os rins percam gradativamente a capacidade de executar suas funções, como explica a médica veterinária Karin Botteon. "Por ser um órgão que desempenha papéis fundamentais no organismo, a ocorrência de problemas renais pode resultar em diversas alterações na saúde do animal", revela.

Sua frequência é observada, segundo a especialista, em gatos idosos. "Segundo dados internacionais, entre 35% e 50% dos gatos de meia-idade a idosos podem ser acometidos pela DRC, sendo que 57% vêm a óbito em decorrência da doença. Assim, é fundamental a obtenção de um diagnóstico precoce e intervenção o quanto antes", explica.

Embora o avanço da idade seja uma causa para a DRC, fatores como infecções, neoplasias (câncer), intoxicações e cálculos renais também podem ser responsáveis pela doença.

E, ainda de acordo com a especialista, o tratamento depende das alterações que o gato apresenta: "Os rins doentes perdem, entre outras funções, a capacidade de concentrar adequadamente a urina, eliminando água excessivamente, o que pode causar desidratação nos gatinhos. Assim, é importante fornecer condições para que eles se mantenham hidratados", diz.

"Portanto, incentivá-los a beber agua é um dos pontos-chave no manejo da doença. O uso de dietas úmidas (sachês ou latinhas) também é uma boa alternativa e pode ser orientado pelo médico veterinário caso o paciente precise de dietas especiais", pontua Karin.