Esporte

Qui, 27/12/2018 | Atualizado em: 27/12/2018 às 05h01


Esporte

Retrospectiva do Baêa Palavra da temporada: estabilidade

Amanda Souza*
A+ A-

O ano de 2018 para o Bahia é um reflexo de que, quando as questões administrativas de um clube vão bem, a probabilidade de que as coisas deem certo dentro de campo são maiores. Colhendo frutos da gestão anterior, Bellintani soube o que fazer este ano.

Contando as conquistas, o Tricolor conseguiu apenas um título. Mas, se reparar com cuidado, o torcedor vai cosneguir notar que o elenco conseguiu manter um ano estável, não deu sustos e esteve bem presente nas grandes competições. Essa atuação dá uma esperança de um futuro mais maduro e promissor.

No Brasileirão, a sensação que ficou é de que poderia ser melhor, já que o clube finalizou a campanha em 11º lugar. Apesar disso, afastou um fantasma que, há tempos, assombra o futebol baiano: mesmo com a modéstia, não ficou em momento algum com chances reais de um rebaixamento considerando os rivais.

A força organizacional do Esquadrão em 2018 fez a melhor campanha do ano entre os clubes nordestinos. Isso, sem dúvidas, voltou os olhos do país para o clube e também para a região, devolvendo o Bahia ao seu posto de um dos grandes do Brasil. Há sempre o que ser ajustado, mas o caminho escolhido tem funcionado.