Viver Bem

Qui, 13/12/2018 às 08h02


Viver Bem

Mexa-se na 3ª idade

Nágila Santana
A+ A-
A dança é importante para os idosos em relação à saúde e ao convívio social - Divulgação
A dança é importante para os idosos em relação à saúde e ao convívio social
Divulgação

"A dança, como toda atividade física, proporciona a liberação de hormônios que contribuem com a sensação de prazer, as dopaminas. Além disso, por se tratar de um exercício coletivo, proporciona a troca de experiências dentro do grupo, construindo afinidades e estreitando o relacionamento interpessoal. Essa sensação de pertencimento a um grupo é muito importante para os idosos", afirma o instrutor da rede de academias Selfit, Jones Santos.

A prática constante de exercícios físicos pode auxiliar no combate de doenças, tais como hipertensão, obesidade, osteoporose, dentre outras.

Segundo pesquisas realizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a terceira idade chega a partir dos 65 anos e traz consigo algumas limitações que podem colocar em risco a qualidade de vida dos idosos.

O estímulo ao convívio social tende a ser um grande aliado para tirar do idoso o sentimento de solidão e invalidez. E, atendendo a tais necessidades, a dança surge como um forte estímulo físico e emocional para esta faixa etária.

"As atividades coletivas e aulas em grupo ajudam o indivíduo a se relacionar com pessoas que têm interesses em comum, o que gera, por sua vez, uma fidelização à atividade. O ser humano é uma criatura sociável, por isso procura sempre estar próximo de outros que compartilham de interesses em comum", pontua.

"Junto a isso temos os aspectos de mudança corporal, estética, melhora da autoestima e da consciência corporal, que acabam fazendo com que esse tipo de atividade seja sempre indicado para pessoas com quadro depressivo", diz Jones Santos.