Tá Quente!

Ter, 04/12/2018 às 09h26


Tá Quente!

Gestão Estado espera economizar cerca de R$ 390 milhões

Yuri Pastori
A+ A-
Governador da Bahia diz que a reforma administrativa é necessária - Adilton Venegeroles/Ag. A Tarde
Governador da Bahia diz que a reforma administrativa é necessária
Adilton Venegeroles/Ag. A Tarde

A TARDE BA

O governo do estado estima economizar um total de cerca de R$ 390 milhões com a nova reforma administrativa encaminhada à AL-BA. Os projetos enviados na última sexta-feira (30) pelo governador Rui Costa (PT) preveem uma redução de R$ 250 milhões com o aumento de 2% na alíquota de contribuição da Previdência, de R$ 100 milhões com a extinção de 1.372 cargos e de R$ 40 milhões com um projeto que prevê a sincronia entre as Constituições Federal e Estadual, para que o teto salarial na Bahia fique sendo o do governador do estado e o estado não tenha que reajustar os salários como aprovado recentemente pelo STF, dentre outras reduções.

Rui classificou as medidas como amargas, porém necessárias para conter o deficit previdenciário, que deve fechar em R$ 4 bilhões. Daqui a quatro anos, a previsão seria dobrar este valor. "O que estamos fazendo agora são medidas também preventivas de ajuste para se precaver eventualmente para quatro anos de dificuldades", pontuou o governador, ao afirmar que 2019, segundo os analistas, não será um ano de retomada forte da economia. Paralelo a isso, há o aumento do deficit da previdência.