Plantão

Qui, 08/11/2018 | Atualizado em: 08/11/2018 às 08h49


Plantão

Crime cruel Avó de bebezinha 'inocenta' casal

ANDREZZA MOURA
A+ A-

"É uma acusação que não existe. Como pode acusar uma criatura pelo o que não fez? Não sei por que estão fazendo isso, só Deus! A justiça de Deus não falha", desabafou, aos prantos, a dona de casa Maria Marta de Araújo, 56 anos, ao defender a filha e o genro da acusação de terem estuprado, espancado e matado a própria filha, de apenas 5 meses.

A senhora esteve ontem de manhã no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para liberar o corpo da pequena Joice Araújo dos Santos da Silva. A garotinha morreu na última segunda-feira (5), após ser internada no Hospital Municipal de Candeias com diversas lesões pelo corpo, supostamente causadas por violência física e sexual.

A criança foi levada pelos pais a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, sob alegação de que ela estava com conjuntivite, mas, devido à gravidade, foi transferida para o hospital.

Os pais de Joice, a dona de casa Marileide de Araújo dos Santos e Elissandro Lima da Silva, ambos de 28 anos, foram presos em flagrante suspeitos de praticar o crime. Segundo a mãe de Marileide, o casal seria incapaz de cometer tal brutalidade.

"Eles não fizeram isso. Ela [Joice] tinha alergia, a pele ficava cheia de manchas vermelhas. A cabeça ficava toda ferida e depois criava cascas. O olhinho dela ficava vermelho e, às vezes, ficava inchado e, até fechado. Um médico lá de Alagoas [Maceió] disse que ela tinha alergia a sabão em pó e a amaciante", contou a avó materna da criança.