Plantão

Qui, 01/11/2018 | Atualizado em: 01/11/2018 às 05h00


Plantão

Suspeito de matar PM cai no cartucho

Andrezza Moura
A+ A-

Cléber Costa Soares, o Keka, morreu na terça-feira (30), em Eunápolis (a 528 km de Salvador), após trocar tiros com investigadores do Departamento de Homicídios (DHPP) e da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Eunápolis).

Ele estava com mandado de prisão em aberto pela morte do cabo da Polícia Militar Gustavo Gonzaga da Silva, 44 anos, e vinha sendo procurado desde junho último, quando o policial foi brutalmente executado.

Segundo o delegado Moisés Damasceno, coordenador da 23ª Coorpin, Keka foi localizado numa residência no bairro Sapucaieira, depois de denúncia anônima.

"A dona da casa disse que ele chegou lá esta semana. Ele estava usando a casa para traficar drogas, aí as pessoas viram a movimentação e o denunciaram", contou Damasceno. Com Keka, foi apreendido um revólver calibre 38 municiado.

Informações da Polícia Civil dão conta de que Keka, o Cinco de Espadas do Baralho do Crime da Secretaria de Segurança Pública, e mais cinco comparsas torturaram e mataram o cabo Gonzaga, na madrugada do dia 9 de junho, na Santa Cruz, no Complexo do Nordeste de Amaralina.

O policial era morador da localidade e foi abordado pelos criminosos, quando passava de carro por uma das ruas do bairro.

De acordo com informações da SSP, Keka integrava a facção comandada por Antônio Caíque Santos Correia, preso no dia 6 de setembro deste ano, em São Paulo.