Esporte

Ter, 30/10/2018 | Atualizado em: 30/10/2018 às 05h00


Esporte

Saber vender o peixe

Amanda Souza*
A+ A-

A arquibancada dos estádios, na maioria das vezes, é um reflexo do desempenho das equipes na temporada. Quanto melhor o rendimento do clube, maior a probabilidade do torcedor comparecer ao equipamento esportivo com regularidade e em um bom número.

No caso do Bahia, por exemplo, os bons momentos da temporada são responsáveis pela boa média de público. O recorde da equipe em 2018 foi na final da Copa do Nordeste, contra o Sampaio Corrêa, na Fonte Nova, quando a ocupação do estádio chegou aos 90% com 45.378 tricolores presentes.

O público mais tímido, no entanto, foi no Baianão, quando o Esquadrão goleou o Vitória da Conquista por 6 a 1. Apenas 4.414 torcedores viram de perto o feito do Bahia. No entanto, em termos de média, o comparecimento é bom: 16.503 torcedores por jogo em 2018.

O Vitória, por outro lado, é bem mais tímido nos números. A média de ocupação no Barradão é de apenas 24%, cerca de 8.438 rubro-negros por partida. Em 2018, 244.704 ingressos foram vendidos nas bilheterias nos 29 jogos mandados no santuário rubro-negro.

O maior público do Manoel Barradas na temporada foi o clássico Ba-Vi na final do estadual, quando 30.142 torcedores chegaram a 86% da lotação do estádio. Curiosamente, o segundo maior público também foi diante do Bahia, naquele jogo que 'não terminou' ou acabou em pancadaria, em 18 de fevereiro.

Com estes números, a arrecadação dos clubes com a bilheteria é bem diferente, principalmente no Brasileirão. O Bahia é o 10º colocado entre os 20 clubes da Série A no quesito arrecadação. A renda bruta é de R$ 5.983.545, com média de preço do ingresso a R$ 20.

O Leão, no entanto, está na zona de rebaixamento da arrecadação. Na 19ª posição, o Vitória só é melhor que o América-MG. A renda bruta é de R$ 1.438.700, com bilhete médio vendido a R$ 11.

O Rubro-Negro chegou a fazer promação de ingressos nos últimos jogos no Barradão. 15 mil bilhetes foram colocados à venda por R$10. Esta promoção chamou o público, em especial na partida contra o Corinthians, quando a equipe vinha de um triunfo contra a Chapecoense fora de casa. Foram 16 mil torcedores, mas a situação do Vitória não melhorou muito no ranking por renda bruta no Brasileirão.

*Sob a supervisão do editor Léo Santana