Esporte

Ter, 30/10/2018 | Atualizado em: 30/10/2018 às 05h00


Esporte

Leão tem pouco tempo e muitos problemas

Amanda Souza*
A+ A-

A zaga rubro-negra vai precisar ser modificada - mais uma vez - para a partida de domingo, contra o Paraná, em Curitiba. Com a suspensão de Lucas Ribeiro, o Vitória fará a quarta partida seguida com alterações na linha de defesa. Outra novidade pode ser a entrada do meia Luan, que está recuperado de lesão e treinou normalmente, ontem, na reapresentação rubro-negra na Toca.

Mas, voltando à defesa, contra o Santos, Lucas Ribeiro e Ramon formavam o setor há três partidas. Desde então, diferentes eventos não permitiram a sequência da dupla.

Primeiro, Lucas foi convocado para a Seleção Brasileira sub-20 e precisou desfalcar a equipe contra a Chape. Aderllan assumiu. Daí Ramon levou o terceiro amarelo, cumpriu suspensão e Aderllan atuou com Lucas, que voltou da seleção.

Aí foi a vez de Aderllan levar o terceiro amarelo. Assim, Ramon voltou de suspensão e, contra o São Paulo, fez dupla com Lucas - que levou amarelo e desfalcará o time.

Este ciclo sem fim pode prejudicar a maturidade da equipe, que não consegue criar uma identidade defensiva com tantas mudanças. Aderllan garante que, apesar das mudanças constantes, o entrosamento não muda. "O rodízio vem sendo feito. O bom é que nós temos conversado, independentemente de quem tem jogado, a gente vem se ajudando", garantiu.

O zagueiro, que é o mais experiente dentre os colegas de posição, ainda lembrou um fato importante: "a média de gols sofridos baixou, e tenho que enaltecer o trabalho".

Com isso, o Leão abandonou a o título de pior defesa da competição. Com 52 gols sofridos, o Vitória foi ultrapassado pelo Sport, que levou 53. Apesar da melhora recente, o número ainda preocupa. E, para permanecer na Série A do Brasileirão, não é suficiente.

*Sob a supervisão do editor Léo Santana