Nas Ruas

Qui, 25/10/2018 | Atualizado em: 25/10/2018 às 05h01


Nas Ruas

Exposição Museu Rodin mostra arte de presidiários

Tainá Cristina*
A+ A-

O Museu Rodin, no Palácio das Artes, iniciou uma exposição na última terça-feira, com 50 obras produzidas por internos da Penitenciária Lemos de Brito, em Salvador.

Por meio da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), com foco na educação e ressocialização, o projeto Libertarte disponibiliza oportunidades para os detentos, além do direcionamento na capacitação profissional e da conscientização psicológica e social.

A iniciativa é promovida em parceria com o artista plástico Eliezer Nobre. "Mosaicos surgem a partir da união de fragmentos de cerâmica, partilhas e diversos materiais. É um processo que se assemelha muito à vida. Quando se juntam os momentos que compõem uma vida, é possível gerar um novo ser e iniciar uma nova jornada. Muitos presos querem começar de novo e esse projeto tem como foco estimular esse desejo", salientou Eliezer.

Com isso, a condução do projeto Libertarte de obras artísticas oferece aos detentos oportunidades de estágio, empregos e renda, além da contribuição no desenvolvimento comportamental, reformulação dos valores éticos, elevação de autoestima, qualificação profissional, remissão de pena, dignidade e cidadania na vida dos indivíduos.

O público interessado em admirar as obras dos internos pode realizar as visitas das 14h às 18h30, no Palácio das Artes. A exposição segue em exibição até o dia 4 de Novembro, no museu.

*Sob a supervisão da editora Meire Oliveira