Viver Bem

Sex, 19/10/2018 | Atualizado em: 19/10/2018 às 07h03


Viver Bem

Durma bem e combata o câncer

Nágila Santana
A+ A-

"Na ausência da luz, durante o sono, o nosso corpo produz a melatonina, hormônio importante para o nosso organismo, que ajuda até no combate do câncer de mama", pontua a consultora do sono da Duoflex, Renata Federighi.

Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) apontou que a melatonina tem o potencial de retardar o crescimento dos tumores do câncer de mama.

"Esse hormônio é responsável por avisar o nosso organismo que está na hora de dormir. É fundamental que os indivíduos durmam sem a interferência da luz para não atrapalhar sua produção e prejudicar a saúde. Além disso, a melatonina interrompe a vascularização que faz com que o tumor não se propague", diz a especialista.

Neste mês de outubro, a luta contra o câncer ganha força com a campanha Outubro Rosa, que incentiva o autoexame e a mamografia, a fim de aumentar as chances de cura.

O câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), estimam-se 59.700 casos novos para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.

"Por ser um câncer de incidência alta, é importante que as pessoas procurem se cuidar e fazer os exames, pois, quando diagnosticado no início, as chances de cura são maiores", destaca Renata.

As necessidades de sono são individuais e, segundo a consultora, apesar de a literatura indicar de sete a oito horas de sono como quantidades necessárias para dormir bem, as crianças e adolescentes, por exemplo, precisam de mais tempo.

"Dormir não é só descanso mental e físico. Durante a noite, as células precisam repousar completamente para não perder a eficiência e sofrer mutações, que podem ser as causas para o aparecimento de um câncer. As poucas horas de sono também prejudicam o sistema imunológico, deixando o corpo vulnerável", conclui Renata.