Nas Ruas

Seg, 08/10/2018 | Atualizado em: 08/10/2018 às 07h05


Nas Ruas

2º turno Bolsonaro e Haddad na disputa

Erick Tedesco
A+ A-

A TARDE SP

Como apontaram as pesquisas divulgadas ao longo dos últimos meses, a Presidência da República será definida em 2º turno, entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Os dois candidatos, representantes dos mais exaltados eleitores deste pleito, possuem propostas de governo bem distintas. Em três semanas, até o dia 28 de outubro, o domingo do returno da eleição presidencial 2018, Bolsonaro e Haddad estarão na corrida para convencer a própria base eleitoral e ao eleitorado dissidente de candidatos derrotados.

Bolsonaro e Haddad alçados ao segundo turno reflete a polarização do país. De um lado, o militar reformado, e suas promessas de aumentar a segurança nas ruas e combater acirradamente a corrupção. Do outro, o petista paulista ainda à sombra de Luiz Inácio Lula da Silva que promete revogar o congelamento do gasto público e a flexibilização da legislação trabalhista, bem como promover a interrupção das privatizações.Numa eleição atípica, sem grandes marqueteiros envolvidos, portanto, sem espalhafatosas propagandas, seja em TV ou na internet, Bolsonaro, que foi esfaqueado em um ato de campanha, consolidou um eleitorado fiel há anos.

Já Haddad entrou na corrida eleitoral como retardatário, em virtude do impedimento da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Haddad carrega, ainda, a derrota em primeiro turno da reeleição à prefeitura de São Paulo, após um mandato morno.

Em um Brasil tão dividido, o 2º turno é a oportunidade dos mais bem votados – Bolsonaro e Haddad – em afinar as respectivas projeções aos próximos quatro anos à frente do país.