Viver Bem

Qua, 03/10/2018 | Atualizado em: 03/10/2018 às 09h19


Viver Bem

Patologia curável

Gabriela Albach
A+ A-

A Tarde SP

Linfomas são tipos de câncer que se originam a partir de linfócitos, células do sistema imunológicos responsáveis pela defesa do organismo. O mais famoso é o Linfoma de Hodgkin, patologia que acomete, principalmente, jovens em idade ativa, entre 15 e 35 anos. Apesar de assustar, ele é considerado um dos tipos de câncer com maior probabilidade de cura.

Em geral, o de Hodgkin é diagnosticado quando os gânglios linfáticos aumentam de tamanho, se tornando visíveis. Os sintomas são variáveis porque a doença pode se manifestar em diferentes partes do corpo, mas, os principais sinais observados são coceira, inchaço dos gânglios linfáticos do pescoço, axilas ou virilha, fadiga persistente, febre, calafrios e suores noturnos, como explica o hematologista Carlos Chiattone. "No caso do suor noturno, é importante diferenciar o suor natural do suor noturno profuso. Eventualmente, todas as pessoas suam a noite, principalmente no norte e no nordeste do país, onde o clima é mais quente. O suor a que nos referimos quando falamos de sintomas do Hodgkin é aquele que a pessoa precisa trocar de roupa, que molha todo o lençol e o travesseiro. Temos que falar sobre o assunto porque ainda há muito desconhecimento", alerta.

O tratamento geralmente é feito com quimioterapia, administrada por via venosa, com o objetivo de destruir as células cancerígenas, e com radioterapia. Apesar do alto índice de sucesso, poucos pacientes não respondem a essas terapias e voltam a ter a doença.

Um dos desafios da medicina moderna é reduzir a toxicidade do tratamento que pode trazer efeitos colaterais como náusea, por exemplo.

Antigamente alguns pacientes que se curavam do linfoma de Hodgkin, morriam anos depois em decorrência dos efeitos colaterais do tratamento feito com a radioterapia.