Te Contei?

Qua, 03/10/2018 | Atualizado em: 03/10/2018 às 09h19


Te Contei?

Cachoeirano solta a voz

Aina Soledad
A+ A-

Desça daí, chifrudo. O que é que há? Você ganhou foi gaia não foi asas para voar” este conselho inusitado faz parte de uma música que dominou os bares em todo o estado. A canção ‘Desça daí, seu corno’ é de Valter Garrincha, Moço Pop e Edilson Santana, também foi gravada pelo Rei da Cacimbinha, mas ganhou um toque especial no ritmo do arrocha e na voz do cachoeirano Nenho.

Pela forma engraçada de narrar a história de um homem que estava pendurado no quarto andar ameaçando se jogar após a amada fugir com um carreteiro, o cantor não hesitou em inserir a canção no sexto CD de sua carreira gravado em Feira de Santana e não deu outra: é sucesso por onde passa. A música, segundo Nenho, tem tudo a ver com a sua pegada musical, que tem o romantismo como foco. Ele também é dono de outras músicas que estão na boca da galera, como 'Camisa G' e 'Bar da Marlene'.

Nenho classifica o carinho do público como gratificante, pois mostra em todos os shows que ele fez a escolha certa ao optar pela música. "Essa música é um sucesso! Logo após lançamento, a galera já estava cantando comigo. Impressionante", revelou.

O novo repertório tem sido responsável pela agenda, cada vez mais lotada de shows. Somente durante o final de semana ele passou pela cidade de Feira de Santana, Humildes, Cachoeira e Valença. Ele também já levou o arrocha da Bahia para os estados de Pernambuco e Alagoas. Neste final de semana, por conta das eleições, eles farão uma pausa. Mas, nos dias 13, 14 e 20 de outubro, Nenho estará em Feira de Santana, Alagoinhas e São Felipe, respectivamente.

Há quase 20 anos na estrada, a trajetória de Nenho – apelido que ganhou ainda na infância -, nem sempre foi fácil. Antes de ganhar o gosto do público, ele já trabalhou em obras e foi até eletricista. Porém, o sonho de conseguir um espaço no mundo da música sempre esteve presente no coração do cantor. Ele contou que, quando cantava durante a rotina de trabalho, recebia o incentivo dos colegas para insistir na carreira. "O segredo é não deixar morrer a vontade de fazer as coisas boas, que a gente sempre sonhou", afirmou.