Tá Quente!

Ter, 02/10/2018 | Atualizado em: 02/10/2018 às 09h16


Tá Quente!

Abriu o bico As revelações feitas por Palocci

Nana Matos
A+ A-

A TARDE SP

O juiz Sérgio Moro liberou ontem parte da delação premiada de Antônio Palocci, ex-ministro da Fazendo do governo Lula, onde afirma que o ex-presidente sabia da corrupção na Petrobras desde 2007, que escolhia diretamente os presidentes da estatal e que os diretores agiam de acordo com o que era estabelecido previamente pelo PT e pelo Partido Progressista.

No documento, Palocci afirma que Lula escolhia diretamente a presidência da empresa para garantir que os atos ilícitos continuassem a acontecer e para que nada fugisse do seu controle. Ele diz, ainda, que Lula, ao saber sobre o esquema por outra pessoa, fingia não ter conhecimento e indagava aos citados para verificar até que ponto outras pessoas conheciam o plano.

Palocci afirma que após a reeleição de Lula, foi chamado por ele para uma reunião a portas fechadas. Bastante exaltado, o então presidente o questionou sobre o fato de Renato Duque e Paulo Roberta Costa, à época diretores da Petrobras, estarem envolvidos em esquema de corrupção.

Antônio Palocci está preso na Superintendência da PF, em Curitiba, desde 2016 após ser acusado na Operação Lava Jato.