Viver Bem

Sáb, 29/09/2018 | Atualizado em: 29/09/2018 às 05h01


Viver Bem

Vida ativa na melhor idade

Nágila Santana
A+ A-

De fato, as relações sexuais são pautadas pelo desejo, entretanto, eles tendem a mudar com o tempo, como explica a sexóloga Simone Queiroz. "Antigamente uma mulher de 60 anos dizia que não gostava mais de sexo, por conta da vivência. Hoje em dia, as coisas mudaram completamente, a vida sexual ativa de uma pessoa acima de 60 anos é como se ela tivesse 40 ou 50. Esse fator também depende da questão física e da saúde de uma pessoa", pontua.

O corpo possui diversas zonas que podem ser estimuladas durante a relação sexual, momento onde todos os sentidos são explorados. Ao longo dos anos, tudo isso sofre modificações naturais devido à passagem de tempo.

Alguns indivíduos são acometidos pela diminuição da libido, por conta da queda dos hormônios, como a testosterona nos homens e estrógeno nas mulheres, podendo ocasionar a falta de desejo sexual. "Aqueles que não conseguem se excitar no mento da relação, devem procurar um especialista para avaliar o quadro. É importante não se automedicar", alerta.

A terceira idade é o momento de descobertas e ajustes. Só não podedesanimar. "Sentir prazer a partir dos 60 anos é normal e não devemos ter medo disso. A longevidade, garantida com o avanço da medicina, contribui para o aumento do desejo sexual, por isso, meus pacientes mais velhos sempre me procuram para ter dicas de como melhorar o toque e a sensualidade. Isso mostra que esse velho tabu foi quebrado", revela.

Usar e abusar da imaginação é válido, relembre dos momentos da sua juvente e aproveito o seu parceiro (a).