Esporte

Sex, 28/09/2018 | Atualizado em: 28/09/2018 às 05h01


Esporte

Esquadrão é marca de 'responsa'

Gabriel conceição*
A+ A-

O Esporte Clube Bahia lançou ontem à noite, na Arena Fonte Nova, sua nova coleção de uniformes e se tornou o único clube da elite do futebol brasileiro a possuir um manto com marca própria: Esquadrão. O evento contou com a participação de 135 sócio-torcedores do Tricolor.

Para o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, a novidade trará grandes lucros, além de proporcionar uma grande imagem para o clube azul, vermelho e branco.

"A torcida sabe que a marca do uniforme é do Bahia, a marca Esquadrão, que pertence a nós. Isso proporciona uma rentabilidade muito maior. Apenas de um royalty, a gente sai de 10%, do do modelo anterior, para 34% desse novo modelo", explicou Bellintani.

"Hoje vendemos cerca de 80 mil camisas por ano, mas com os novos uniformes projetamos cem mil vendas para essa nova linha", disse.

Os novos mantos foram escolhidos e desenhados pela própria torcida tricolor. Por meio de um concurso, o torcedor desenhava uma camisa e enviava para o Bahia. Ao todo, o clube recebeu 400 desenhos de uniformes.

Os que foram selecionados fizeram parte de uma votação, que contou com mais de 16 mil votos durante seis dias, no site oficial do Esquadrão.

"Foi um processo que teve uma consulta muito ampla com a torcida. Mais de 400 pessoas participando do concurso. Tudo foi muito democrático. Foi notícia no país inteiro", lembrou o dirigente tricolor.

"Hoje a gente conclui esse processo de forma muito positiva e passa a fazer um novo ciclo, um ciclo que tem muito haver com a intimidade e o engajamento da torcida nesse projeto", explicou Guilherme Bellintani.

Os novos mantos do Tricolor baiano custarão R$ 199 para sócios e R$ 219 para quem não é sócio. No entanto, no mês de novembro, o Bahia lançará uma linha popular do uniforme, que custará R$ 139.

Os novos mantos estão sendo vendidos somente nas lojas oficiais do Bahia. O enxoval completo ainda conta com peças de treinamento, viagem e concentração.

Outra novidade é a confecção dos materiais, não apenas nos tamanhos tradicionais, mas também em formas maiores, além de sempre contemplar os públicos infantil, juvenil e feminino.

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos