Viver Bem

Qui, 27/09/2018 | Atualizado em: 27/09/2018 às 05h01


Viver Bem

Não fique parada

Nágila Santana
A+ A-

Apesar da gestação ser um momento muito especial na vida de uma mulher, não é um período muito fácil. "Durante a gravidez o corpo feminino sofre diversas alterações, tanto hormonais como físicas, ocasionando dores abdominais, sensibilidade das mamas, aumento do hormônio HCG, muita sonolência, vontade excessiva de urinar e, em alguns casos, pode até ocasionar uma pressão baixa", pontua o educador físico e gerente de uma academia, Guilherme Reis.

As transformações radicais no corpo e na mente da mulher, durante nove meses, acabam ocasionado ansiedade e estresse. Além disso, o organismo sofre um verdadeiro "bombardeio hormonal" para preparar o corpo e acolher o feto. Esse peso a mais que as mulheres carregam pode ocasionar dores lombares e problemas circulatórios. Por isso, a prática de exercícios físicos é fundamental para uma gravidez saudável. "Vale ressaltar que, manter-se ativo em qualquer fase da vida é importante para a manutenção da qualidade de vida e bem estar do indivíduo. Principalmente as mulheres gestantes, podendo combinar a prática de exercícios aeróbicos com fortalecedores (musculação), entre 30 a 45 minutos por dia, de 3 a 4 vezes na semana. Suficiente para evitar o ganho de peso excessivo e desenvolver doenças como diabetes, durante a gestação. Essa prática também reduz os riscos de incontinência urinária, flacidez pélvica e dores das costas", ressalta.

Antes de começar a se exercitar é necessário ter uma boa conversa com o médico, os exames em dia para ter certeza que não há nenhuma complicação que impeça a prática de atividades, como hipertensão, placenta baixa ou sangramentos. E a escolha dessas atividades deve ser avaliada e algumas devem ser evitadas. "O acompanhamento do profissional é extremamente importante e os médicos responsáveis pelo cuidado da gestante devem estar em comunicação, para poder adequar o treino à situação atual da grávida", finaliza.