Viver Bem

Ter, 25/09/2018 | Atualizado em: 25/09/2018 às 05h01


Viver Bem

Não caia nessa furada

Nágila Santana
A+ A-

Na luta pelo emagrecimento, muitas mulheres acabam aderindo a "dietas da moda" ou fazem indiscriminado de laxante o que, de acordo com a coach de emagrecimento e consultora alimentar Gabi Lodewijks, é um erro cometido rotineiramente por quem está desesperada para perder peso. "Os laxantes são substâncias químicas utilizadas como medicamentos e possuem indicações médicas bem definidas. São também conhecidos nos meios acadêmicos como 'modificadores da motilidade (mobilidade) intestinal', ou seja, alteram os movimentos naturais do intestino (para mais), assim como o fluxo de água e sais minerais através da parede do intestino", explica.

Seu abuso pode danificar severamente o trato gastrointestinal e causar efeitos colaterais em longo prazo. Usar laxantes regularmente para emagrecer também pode levar ao vício. Por conta disso, a coach revela que o uso não faz com que a gordura do organismo seja retirada. "Esses medicamentos podem agravar ou desencadear constipação intestinal. Pois, altera o fluxo de água e sais minerais, também chamados de salinos, que são retirados do organismo, podendo provocar diarreia intensa e desidratação. Esse fator faz com que a motilidade intestinal seja acelerada, podendo provocar cólicas dolorosas, além de diminuir a absorção de nutrientes dos alimentos ingeridos", conclui.

A consultora alimentar destaca, ainda, a influência da mídia. "A mídia faz seu papel impondo que a beleza é a beleza magra, corpos sem celulites, musculosas e etc. Para muitas mulheres que têm autoestima baixa isso é confrontante e elas vão em busca desse tal corpo magro e perfeito", ressalta.

Ela alerta para os riscos dessa ditadura da beeza. "Mal sabem essas mulheres que por trás dessas fotos divulgadas na mídia, há muitos retoques. Não digo que as magras e musculosas não são bonitas. São sim, mas não apenas elas. As mulheres mais gordinhas também são bonitas. A moda não deveria ser magra e sim ser você mesma, com seus defeitos e qualidades, do jeito que cada uma é. Na busca dessa perfeição muitas mulheres desenvolvem distúrbios alimentares", afirma Gabi Lodewijks.