Plantão

Sex, 21/09/2018 | Atualizado em: 21/09/2018 às 09h28


Plantão

Criminosos montam time para matar

Raul Aguilar
A+ A-

A morte do estudante Felipe de Jesus Santos, 22 anos, baleado no Colégio Municipal Roberto Santos, no Cabula, na noite de quarta-feira (19), ocorreu como num enredo de filme de ação.

Um funcionário da escola, que não quis se identificar, disse que cerca de dez homens chegaram na escola e começaram a jogar bola na quadra do colégio, enquanto aguardavam a vítima sair.

Quando Felipe deixava a escola, ele notou que indivíduos o observavam e decidiu entrar no carro e acelerar. "Ele sentiu a maldade nos caras e resolveu sair em alta velocidade. Mas, como a escola só tem uma saída e ela fica em frente à quadra, quando o carro se aproximou dela, cerca de cinco homens abandonaram o baba, sacaram armas e começaram a disparar em sua direção. Mesmo atingido, ele ainda conseguiu dirigir até a entrada do (Hospital) Roberto Santos, onde veio a óbito", afirmou o funcionário.

Ele ressaltou que Felipe traficava dentro da escola. "Ele estava vendendo drogas no colégio. Soube que esses caras que o mataram eram traficantes rivais, que ficaram com raiva quando souberam que ele estava se aliando aos criminosos de outra facção. Ele pagou para ver", contou o homem.