Esporte

Qua, 12/09/2018 | Atualizado em: 12/09/2018 às 05h00


Esporte

No Bahia Ataque está cada vez pior

Tiago Lemos
A+ A-

O Bahia precisa ligar o sinal de alerta no Campeonato Brasileiro. Na 13ª colocação com 28 pontos, o Tricolor está quatro pontos acima da zona de rebaixamento, mas caiu de produção no returno e precisa vencer o Palmeiras neste domingo, às 16h, na Fonte Nova, para se recuperar na competição.

Dois fatores explicam o fraco rendimento nas últimas partidas da Série A. Além de só ter vencido um duelo no segundo turno – triunfo sobre o Ceará, por 2 a 0, valia pelo primeiro – e perdido quatro jogos, o Esquadrão não tem ido bem no quesito fazer gol.

Se consideradas apenas as partidas do returno, o Tricolor é o 18º pior time da Série A, com apenas três pontos. "O Bahia é uma equipe grande e vamos trabalhar para buscar os pontos que a gente perdeu", disse o volante Flávio.

Nas cinco rodadas da segunda metade do Brasileirão 2018, o Bahia marcou apenas no 2 a 0 sobre o Sport, na Fonte Nova. Contra Inter e São Paulo, levou 1 a 0. Diante de Santos e Atlético-PR, o placar desfavorável foi de 2 a 0. Com exceção do jogo com o Colorado, todos os duelos foram longe de Salvador.

E não é por falta de finalização que o Bahia se dá mal no ataque. Com 294 chutes a gol (121 corretos), o Tricolor é o quinto melhor no quesito, de acordo com o site de estatísticas Footstats.

Zé Rafael é o terceiro jogador que mais finaliza no Brasileirão, com 60 chutes. Apenas 26, porém, foram em direção à meta adversária: dois gols ele marcou. Vinicius é o 15º, com 42 finalizações (13 certas) e dois gols.

No ranking de artilharia da equipe, Gilberto lidera com seis tentos. Régis, que deixou o clube, e Edigar Junio, que está longe de ser o goleador do ano passado, estão em segundo com três gols. O zagueiro Tiago fez dois.

Outra marca negativa do ataque tricolor: passou 11 jogos em branco nas 24 rodadas da Série A. Só perde para Ceará, com 12, e Paraná, com 14.