Viver Bem

Qua, 08/08/2018 | Atualizado em: 08/08/2018 às 05h00


Viver Bem

Eleve o bom e evite o ruim!

Nágila Santana
A+ A-

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que mais de 17 milhões de pessoas morrem ao ano por doenças cardiovasculares em todo o mundo. A estatística tem uma ligação muito forte com uma substância presente em todas as células do nosso corpo: o colesterol.

Ainda que 70% dessa gordura seja produzida pelo próprio organismo, os outros 30% são provenientes da alimentação. Se a pessoa consome gordura demais, o fígado trabalha mais e eleva as taxas da substância no sangue. É aí que mora o perigo. "Partículas de colesterol são levadas para as artérias, onde se depositam e comprometem o fluxo sanguíneo. Quando a interrupção é no cérebro, acontece o acidente cardio vascular cerebral (AVC). Quando é coração, ocasiona o infarto", alerta o cardiologista Luiz Ritt, referindo-se ao LDL, conhecido como 'colesterol ruim'.

É por meio do exame de sangue que se detectam as taxas dele e do seu 'irmão' do bem, o HDL, que tem a função de retirar o colesterol mau do corpo e levá-lo para o fígado. Ao chegar no fígado, ele será metabolizado e eliminado do organismo."Pacientes com o risco cardíaco elevado devem manter os níveis de LDL abaixo de 50mg. Na população em geral, é aceitável um LDL de até 130mg", diz o especialista.

O endocrinologista Victor Almeida ressalta a importância da prevenção em crianças. "Na infância, a maioria dos casos de colesterol alto está ligada à má alimentação e sedentarismo. Os pais devem ficar atentos", finaliza.