Plantão

Ter, 07/08/2018 | Atualizado em: 07/08/2018 às 05h00


Plantão

Laudo atesta morte por asfixia

Da Redação
A+ A-

O caso da recepcionista Isabel Cristina Bramont Moraes, 35 anos, que foi levada morta pelo companheiro, Jairo Ernandes, à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itapuã, ganhou um novo rumo.

Segundo informações cedidas pela Polícia Civil na manhã de ontem, o laudo cadavérico aponta que a mulher foi morta por asfixia.

O caso ocorreu no dia 22 de junho. A polícia também informou que o inquérito foi concluído e, em seguida, encaminhado ao Ministério Público da Bahia (MP-BA).

O documento indicou uma denúncia por feminicídio, que foi aceita, e já há uma ação penal em curso contra Jairo por homicídio qualificado, segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil. Isabel deixou duas filhas, que teve com Jairo.