Viver Bem

Sáb, 04/08/2018 | Atualizado em: 04/08/2018 às 05h00


Viver Bem

Livre, leve, solto e com muito amor

Victor Rosa*
A+ A-

Luz, câmera, ação! Acácio (Dan Ferreira), Renatinha (Gabriela Moreyra) e Ludi (Ella Nascimento) aparecem juntos na cama após uma transa a três em "Segundo Sol". O papo que se segue aborda um assunto bem controverso: o amor livre!

Segundo a sexóloga e coach em relacionamento Virgínia Gaia, a ideia de amor livre ganhou força na década de 60 com a Revolução Sexual adotada pelo movimento hippie. Mas não confunda alhos com bugalhos. "No amor livre, os parceiros vivem uma relação sem regras, podendo se envolver com outras pessoas. É diferente do poliamor, no qual você precisa da aprovação de uma pessoa para se envolver com uma terceira", explica.

De todo modo, conforme a sexóloga, ambos são relacionamentos afetivo-sexuais e estão longe de serem atos de promiscuidade. "Existem acordos. Isso ajuda, inclusive, na prática do sexo seguro dentro deste 'arranjo'", esclarece Virgínia.

O crescente número de adeptos do 'modelo', no entanto, ainda pode causar estranhamento. "Existe uma dificuldade social de aceitar o diferente. Os envolvidos podem enfrentar, por exemplo, rejeição da família e amigos ou até problemas judiciais caso queiram ter filhos", cita a sexóloga.

Se você tem medo de embarcar nessa, a sexóloga indica uma conversa franca. "Desde o início é preciso falar sobre o modelo de união que cada um acredita para que haja uma relação saudável".

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver