Nas Ruas

Qui, 05/07/2018 | Atualizado em: 05/07/2018 às 05h00


Nas Ruas

Aula no buzu Matilde ensina a se comportar

Raul Aguilar
A+ A-

Quando ela entra, o buzu se transforma em uma grande sala de aula. Desinibida, 'Matilde, a boa' ou 'tia Matilde', como é conhecida pelos 'alunos', inicia a 'aula' falando sobre a importância de respeitar os lugares reservados. "Queridinhos, esses lugares amarelos são reservados para idosos, gestantes e pessoas com necessidades especiais, não finja que está dormindo ou fique com cara de paisagem quando alguém nessa condição entrar no buzu. Você tem que ceder o lugar sem chorar ou ficar resmungando", diz.

Matilde é, na verdade, Genivaldo Silva Santos, 51 anos, que usa a personagem para promover a cidadania e sustentar cinco filhos e a esposa.

De infância humilde, Genivaldo chegou a passar fome na cidade de Igrapiúna, onde nasceu e viveu a infância ao lado da mãe e dos oito irmãos na roça. Foi nessa época que descobriu sua veia artística. "Adorava ver como as pessoas se comportavam diante de pessoas importantes e de gente humilde, pensava em um dia encenar isso", conta.

Aos 30 anos, Genivaldo se tornou motorista de ônibus e começou a aproveitar as paradas entre uma viagem e outra para escrever poemas e mensagens de auto-ajuda, que anos depois virariam livros.

'Matilde' é fruto das experiências nos ônibus. "Um belo dia, pedi demissão, decidido que viveria da alegria e do conhecimento transmitido pela Matilde. E aqui estou eu até hoje. Minha vida e a da Matilde é só alegria", garante.