Esporte

Qui, 28/06/2018 | Atualizado em: 28/06/2018 às 10h21


Esporte

Fim do expediente para advogada foi mortal

Andrezza Moura
A+ A-

A advogada Sílvia da Silva Carvalho, 56 anos, foi executada a tiros na noite de terça (26), na zona Rural de Feira de Santana (a 116 km de Salvador), após ser raptada por quatro suspeitos, no bairro Sobradinho, a poucos metros do Complexo de Delegacias do Sobradinho. Ela foi surpreendida pelos criminosos, por volta das 7h30, logo depois de sair do escritório na companhia da secretária.

Segundo o delegado Fabrício Linard, do Departamento de Homicídios (DHPP) de Feira de Santana, a secretária contou que o carro da advogada, um Fiat Siena (OZN-4552), foi interceptado pelos criminosos próximo a um posto de combustíveis. Neste momento, dois suspeitos entraram no veículo e mandaram Sílvia passar para o banco do carona e ela para o banco de trás. O carro em que as duas estavam foi seguido por outro veículo, com dois criminosos dando apoio à ação.

Ainda em depoimento, a mulher disse que, nas proximidades do conjunto Cordeirópolis, no bairro Mangabeira, ela foi transferida para o carro dos suspeitos. "A princípio, elas seguiram no mesmo carro. Ela não soube informar os dados do veículo, apenas disse que ele era branco. Eles cobriram a cabeça dela com uma camisa. Acho que foi para não vê-los e não marcar o trajeto", analisou Linard.