Qua, 13/06/2018 | Atualizado em: 13/06/2018 às 05h00

Vencer pra ficar 'de boa'

Amanda Souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

amanda.jesus@jornalmassa.com

O Bahia terá a última chance de passar o período da Copa fora da zona de rebaixamento. Jogando em casa, o time vai precisar vencer a partida contra o Corinthians e torcer pelo tropeço dos adversários que estão à sua frente na tabela.

Ocupando a 18ª posição na Série A, o Tricolor não vence há quatro rodadas. O empate suado com o Botafogo no último domingo quebrou a sequência de três derrotas na competição. Em onze jogos, os nove pontos somados são resultados de apenas duas vitórias e três empates.

Essa, possivelmente, será a última partida em que o interino Cláudio Prates estará à frente do clube. Como destacou o presidente Guilherme Bellintani, o trabalho para encontrar um novo treinador seria realizado com cautela, sem pressas para 'apagar incêndio'. O intervalo da Copa será o tempo ideal pra isso.

Mas foi só no comando do professor interino que o meia Régis teve a chance de ser titular, mudança que a torcida cobrava. Para ele, no entanto, o importante é ajudar o grupo. "Eu quero jogar o tempo que for preciso. Independente de começar a partida [como titular] ou entrar depois, eu vou dar o meu melhor. Aqui a gente tem um grupo muito qualificado e todos têm condições de jogar", afirmou.

Contra o Corinthians, Régis quer trazer tranquilidade para a equipe durante a pausa do Mundial. "A gente tem esse jogo dentro de casa junto com a nossa torcida e temos que fazer o resultado. Vamos com todas as forças para que nessa parada a gente possa respirar tranquilo".

O último encontro entre as equipes foi em outubro do ano passado. O Tricolor venceu o Corinthians por 2 a 0 e um dos gols foi de Régis. "Foi no final do jogo. A gente vencia por 1 a 0 e o Cássio foi pra nossa área sabendo que era o último lance. O Allione roubou uma bola num passe errado deles e eu tive a felicidade de dar a arrancada em direção ao gol e coroei o triunfo".

* Sob a supervisão do editor Rafael Tiago Nunes