Sex, 08/06/2018 | Atualizado em: 08/06/2018 às 05h00

No breu Não há luz no fim do morro

Raul Aguilar
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Chegar em casa após um dia cansativo de trabalho está se tornando uma aventura perigosa para os moradores da Chácara Santo Antônio, no bairro do Santo Antônio Além do Carmo. Tudo por conta da queda de um poste de iluminação que não suportou as fortes chuvas do mês de abril.

Ao ligarem para a Coelba, moradores obtiveram a informação de que uma equipe seria enviada em, no máximo, 48h. "A visita não aconteceu e mesmo com novas ligações, ontem, um mês e meio após a primeira solicitação, nada foi resolvido", disse Felipe Santos, morador da comunidade.

Segundo ele, os moradores usam o celular e até vela para chegar em casa. "Quando dá 18h, fica um breu. Você não enxerga um palmo à frente. A gente desce a escada apontando o celular para o chão, com medo de tropeçar e cair no barranco. Sem falar nas cobras, que vez ou outra aparecem por aqui", reclamou.

Laiane de Souza também não alivia nas críticas. "Meu primo chegava do trabalho, num dia de chuva, quando escorregou na lama e caiu no barranco. Levamos ele para UPA todo ralado e com vários dentes quebrados", conta.

A falta de iluminação mudou a rotina da comunidade. "Todo mundo deixou de sair depois que anoitece. Ninguém faz mais nada por medo de se machucar, ser roubado ou coisa pior. Antes, a gente saía para a igreja e levava as crianças para brincar na praça. Hoje, ninguém quer se arriscar a sair nessa escuridão", desabafou Felipe.