Sex, 08/06/2018 | Atualizado em: 08/06/2018 às 05h00

Cedric: Se não tem tu, vai tu mesmo!

amanda souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

"Cedric não 'come reggae' de ninguém. Não passa nada!". Vindo da base do Vitória, o jovem lateral, de 20 anos, assumiu a titularidade na partida contra a Chapecoense, na última quarta, e agradou a torcida rubro-negra.

Vágner Mancini decidiu sacar Lucas, que não vinha bem. Com um elenco enxuto e poucas possibilidades, era a oportunidade que Cedric esperava pra atuar no time de cima.

Em sua primeira entrevista como jogador profissional, o lateral contou como foi quando soube que entraria como titular. "Não falei pra ninguém, só para os meus pais. Me pegaram de surpresa, mas eu estava pronto para jogar", contou.

Apesar do preparo, o início foi de puro nervosismo. Cedric errou um passe logo de cara, mas não se deixou abater. "Logo que errei, pensei: 'hoje não vai ser meu dia'", confessou. Mas não era motivo para desanimar. "Meus companheiros me passaram confiança e eu consegui ficar mais ligado e errar menos".

Cedric já atuou na equipe profissional do Vitória algumas vezes, mas sem muito espaço. "Voltei para o sub-20 e ganhei ritmo, no profissional só treinava. Mas em nenhum momento me abati", lembrou.

Pronto para ajudar o time, o jovem garoto se coloca à disposição do treinador para as próximas partidas. "Pra começar jogando ou não, estou preparado. É opção do técnico", afirmou.

* Sob a supervisão do editor Rafael Tiago Nunes