Qui, 07/06/2018 | Atualizado em: 07/06/2018 às 05h00

PMs largam a mão até em uma grávida

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

"Ainda não fui à polícia, estou com medo. Não sei o que eles são capazes de fazer. Se fizeram o que fizeram na frente de tanta gente, imagine o que não podem fazer comigo sozinha?", analisou a grávida agredida por um policial militar no domingo (3), no Santo Antônio Além do Carmo.

A dona de casa de 33 anos, grávida de três meses, contou que criticava a forma truculenta com a qual os policiais do 18º Batalhão da PM (Centro Histórico) abordavam um rapaz, quando foi surpreendida por um soldado com um tapa no rosto e com puxões de cabelo. A mulher relatou que outras pessoas também reclamaram dos PMs.

Tanto a abordagem ao homem quanto a agressão contra a dona de casa foram registrados em vídeo. Em nota, a PM declarou que instaurou inquérito para apurar a conduta dos policiais nos dois casos e que medidas administrativas serão adotadas e as imagens analisadas. Os PMs serão afastados das atividades operacionais e receberão acompanhamento psicológico.