Ter, 05/06/2018 | Atualizado em: 05/06/2018 às 12h50

Maldade Novinha dá fim cruel ao próprio bebezinho

Euzeni Daltro
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O pequeno Moisés Ângelo Santos da Luz, de apenas 4 meses, dormia profundamente, quando a mãe, uma adolescente de 16 anos, o jogou dentro da caixa d'água na laje do imóvel onde eles moravam, na Rua Baixa do Silva, no bairro de Cosme de Farias. A mãe ainda ficou observando o filho se debater na água antes de recolocar a tampa no reservatório de água e voltar a dormir. Era por volta de 2h da manhã de ontem.

A dinâmica do crime foi relatada pela própria adolescente em depoimento à delegada Ana Virgínia Paim, titular da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), em Brotas.

"Ao mesmo tempo em que ela chora, dizendo estar arrependida, ela conta todos esses detalhes de uma forma bem tranquila. Não precisou a gente inquirir muito. Ela fala. Relata de forma livre como aconteceu todo o processo", afirmou a titular da DAI.

O menino foi encontrado morto dentro da caixa d'água pelo padrasto, Edmundo da Silva Teles, 52, pouco antes das 6h da manhã. Edmundo é dono de uma lan house que funciona no térreo da residência.

Ainda em depoimento na DAI, a adolescente afirmou que teve um desentendimento com o companheiro, pouco antes do crime, e estava com raiva. O desentendimento ocorreu após o homem ter chamado a atenção dela por estar no computador até tarde da noite e tê-la mandado dormir.

O companheiro a advertiu porque a adolescente iria acordar cedo para levar o menino a um posto de saúde, onde tinha consulta marcada com um pediatra.