Sáb, 02/06/2018 | Atualizado em: 02/06/2018 às 05h00

Arregou Parente vaza da Petrobras

das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Pedro Parente, agora ex-presidente da Petrobras, anunciou sua demissão ontem pela manhã. Com seu anúncio, a queda das ações da empresa chegaram a despencar mais de 14% na Bovespa (bolsa de valores).

A carta de demissão foi entregue pessoalmente ao presidente Michel Temer durante reunião, ontem, no Palácio do Planalto. Nela, ele afirma que a greve dos caminhoneiros desencadeou "intenso" e "emocional" debate e colocou a política de preços da Petrobras sob "intenso questionamento".

Durante a noite, o presidente Michel Temer anunciou Ivan de Souza Monteiro – que atuava como diretor executivo da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores – para presidir a estatal interinamente, após saída de Parente.

Em Salvador, durante a tarde, trabalhadores da Petrobras protestaram junto com outros movimentos, como a Frente Brasil Popular e a CUT, na Pituba. A categoria luta em defesa da Petrobrás e da redução dos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha. A demissão de Parente era uma das reivindicações dos petroleiros.