Qua, 30/05/2018 | Atualizado em: 30/05/2018 às 05h00

Brincar faz bem a vida toda

Camila de jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

>

Esconde-esconde, pula corda e baleado são algumas das brincadeiras presentes na infância. Mais que diversão, brincar também é sinônimo de vida saudável.

Segundo a psicóloga Raíssa Ramos Serpra, do Hapvida, brincar contribui para o desenvolvimento cognitivo da criança, ou seja, raciocínio, memória, percepção dos sentidos e a capacidade de aprendizado.

Além disso, brincar também favorece a socialização. "A criança aprende a dividir, a seguir regras e a compreender que ao longo da vida ela terá ganhos e perdas", afirma.

Raíssa explica que crianças que não brincam na infância estão mais suscetíveis a se tornarem adultos com o mesmo perfil. "Ele terá dificuldade de lidar com perdas emocionais e financeiras. Isso favorece o desenvolvimento de transtornos psicopatológicos, como a depressão", alerta.

A especialista indica que os pais participem das brincadeiras. "Isso contribui para a construção do afeto na relação. É preciso que a criança tenha autonomia, mas reconheça as regras", finaliza.

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver