Esporte

Sex, 18/05/2018 | Atualizado em: 18/05/2018 às 05h01


Esporte

Atacante tem que decolar

Tiago Lemos
A+ A-

No melhor momento do Bahia no Campeonato Brasileiro do ano passado, a arrancada começou diante de um empate por 2 a 2 com o Palmeiras, no Pacaembu. O próprio Porco será o adversário de amanhã do Tricolor, às 21h, desta vez no Allianz Parque, pela sexta rodada.

Autor de dois gols no último confronto entre as equipes, no qual o Esquadrão havia ficado em desvantagem de 2 a 0, o atacante Edigar Junio não compara o momento passado com o atual.

"Boas lembranças, mas já tem algum tempo. Mudou tudo, é tudo diferente agora. É buscar construir uma nova história. Espero que seja positiva, feliz, com o triunfo e eu fazendo o gol", contou.

Ao balançar as redes diante do Palmeiras, Edigar dava início a uma sequência de dez gols marcados em nove jogos, fundamental para livrar o Bahia do rebaixamento com antecedência e até colocar o clube na briga por uma vaga na Libertadores.

Coincidência ou não, a atual referência ofensiva do Tricolor fez os dois gols do empate por 2 a 2 com o São Paulo, domingo, na Fonte Nova, e vem de três tentos em duas partidas. Em 2018, já são oito gols em 23 jogos.

Mas o tropeço dentro de casa custou caro ao Bahia, que está na zona de rebaixamento, com cinco pontos em cinco jogos. A 17ª colocação é preocupante.

"Eu acho que a gente tem, sim, que estar com o alerta ligado. A gente vem vivendo um bom momento [na temporada], fazendo bons jogos... Como falei, a gente não pode ficar de qualquer jeito. Daqui a pouco encaixa", disse o atacante.

O problema é ser pouco produtivo como visitante. Até agora, foram duas derrotas, contra Internacional e Sport, ambas por 2 a 0.

"Então, acho que é mais em uma postura de mudar a mentalidade, nessa linha. Tem que chegar diante do adversário e jogar de igual para igual", justificou Edigar.