Viver Bem

Qua, 16/05/2018 | Atualizado em: 16/05/2018 às 05h01


Viver Bem

Dê ouvidos a quem não fala!

camila de jesus*
A+ A-

O teste da orelhinha é o primeiro teste auditivo que deve ser feito em recém-nascidos. "Ele é muito importante, pois detecta anormalidades na região interna do ouvido", afirma Daiane Figueredo, fonoaudióloga do Hapvida.

No entanto, ele não elimina a chance da criança apresentar complicações na audição mais tarde. "Atraso na fala, trocas de letras, além da demora em responder ao chamado dos pais são os principais sinais de alerta para investigar a ocorrência de perda auditiva na infância", alerta a fonoaudióloga Detian Almeida.

As especialistas afirmam que fatores como gravidez de alto risco, ingestão de medicamentos, álcool e drogas no período de gestação, além de doenças hereditárias e infecciosas estão entre as principais causas para o desenvolvimento da surdez infantil.

De acordo com Márcia Frazza, fonoaudióloga sênior do Grupo Fleury, após a realização do teste da orelinha, caso a criança apresente algum problema, é necessário que os pais busquem ajuda profissional. "O ideal é que procurem um otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para realização de exames mais específicos que possam identificar a causa e, a partir daí, executar o tratamento necessário", recomenda.

Até o fechamento desta edição, a Secretaria Municipal de Saúde não deu retorno a respeito dos locais que prestam serviço de otorrinolaringologia e fonoaudiologia em Salvador.

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver