Plantão

Qua, 09/05/2018 | Atualizado em: 09/05/2018 às 05h00


Plantão

Caso Marielle: testemunha acusa vereador

Das Agências
A+ A-

Um homem que prestou serviços a uma milícia na zona oeste do Rio procurou a polícia para acusar o vereador carioca Marcello Siciliano (PHS) e o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo de planejarem a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL).

Ela foi morta em 14 de março no centro do Rio, com o motorista Anderson Gomes.

O homem disse à polícia ter testemunhado pelo menos quatro conversas entre Siciliano e Araújo, nas quais a dupla debateu o assassinato de Marielle. As informações são do jornal O Globo.

O depoimento foi prestado por essa testemunha à Delegacia de Homicídios do Rio. Segundo a reportagem, ele narrou à polícia que as conversas sobre a morte de Marielle começaram em junho do ano passado.

O motivo: a parlamentar passou a promover ações comunitárias em bairros da zona oeste que, embora controlados por traficantes, seriam de interesse da milícia.

Segundo o jornal carioca, a testemunha relatou que a milícia chefiada por Araújo domina a Vila Sapê, favela de Curicica a partir da qual os milicianos atacam traficantes da Cidade de Deus