Ter, 08/05/2018 | Atualizado em: 08/05/2018 às 05h00

Baêa Ataque arame liso na Série A

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O objetivo do futebol é acertar o alvo, balançar a rede, fazer o gol. Do baba ao profissional, de boleiros a atletas, todos formam times com o objetivo de superar o goleiro adversário. A explicação parece cliché, mas precisa ser lembrada por causa do Esporte Clube Bahia.

No Brasileirão 2018, o Tricolor está longe de ter intimidade com a principal motivação do esporte mais popular do país. Após quatro rodadas, apenas um tento foi marcado, o do triunfo salvador diante do Santos, por 1 a 0, aos 48 minutos do segundo tempo, na 2ª rodada.

Tão importante que garantiu três dos quatro pontos obtidos pelo Esquadrão na competição – também houve o empate por 0 a 0 com o Atlético-PR –, e a consequente permanência fora do Z-4.

O autor do gol sobre o Peixe foi Júnior Brumado, 18 anos, que viajou ontem a serviço da Seleção sub-20. A joia da base é reserva de Edigar Junio, que passa longe de ser o atacante das boas atuações do ano passado, quando balançou as redes 12 vezes na Série A e foi o principal artilheiro do Bahia.

No último domingo, contra o Sport, em Recife, em noite de pouca inspiração, o time comandado por Guto Ferreira perdeu por 2 a 0.

Desde que começou a era dos pontos corridos no Campeonato Brasileiro, este é o pior aproveitamento ofensivo do Tricolor nas primeiras quatro rodadas (detalhes ao lado).

Quem mais finaliza na equipe é Zé Rafael, de acordo com o site Footstats: quatro chutes certos e sete errados, 11 no total.

Amanhã, às 21h45, na Fonte Nova, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o ataque vai ter que resolver contra o Vasco.