Seg, 07/05/2018 | Atualizado em: 07/05/2018 às 05h00

Argentina vai sofrer

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Vice-campeã em 2014, a Argentina chega fragilizada ao Mundial da Rússia. Cabeça de chave do Grupo D, o time de Jorge Sampaoli terá adversários difíceis para buscar a classificação às oitavas de final.

Os hermanos vão estrear contra a Islândia, dia 16 de junho, às 10h, na Arena Otkrytie, em Moscou. Seis horas depois, em Kaliningrado, o duelo será entre Croácia e Nigéria.

A campanha da Albiceleste foi cheia de problemas. Ao todo, três técnicos passaram pela seleção nas eliminatórias da América do Sul. Com isso, a classificação ao Mundial 2018 foi complicada. Messi precisou salvar a pátria na última rodada do torneio, com três gols marcados no triunfo por 3 a 1, fora de casa, sobre o Equador.

Sampaoli obteve bons resultados contra Rússia (1 a 0) e Itália (2 a 0) em amistosos, mas as derrotas para Nigéria (4 a 2) e Espanha (6 a 1) mostraram que falta muito para os hermanos terem um padrão de jogo.

Diante de um cenário tão preocupante, não será surpresa se a Argentina cair na primeira fase. A princípio, apenas Messi pode mudar tal cenário.

A Islândia é forte candidata a endurecer o jogo. A seleção comandada por Heimir Hallgrimsson se garantiu no primeiro Mundial com a liderança do Grupo I das eliminatórias europeias (22 pontos).

Além disso, alcançou as quartas de final da Eurocopa 2016, na França. O principal jogador da Islândia é Gylfi Sigurdsson, do Everton. Com lesão no joelho, ele deve se recuperar a tempo de jogar a Copa.

Quem também deve aprontar no Grupo D é a Croácia. Com um meio-campo recheado de craques, o bósnio Zlatko Dalic, treinador da equipe, não pode reclamar. O principal jogador é Luka Modric, do Real Madrid. Seu colega de setor é Ivan Rakitic, do Barcelona. Além disso, Mario Mandzukic pode resolver no ataque. A Croácia se garantiu no Mundial depois de eliminar a Grécia na repescagem.

A quarta seleção da chave também pode surpreender. Primeira colocada do Grupo B (13 pontos) das eliminatórias africanas, a Nigéria aposta na velocidade para surpreender. Alex Iwobi, do Arsenal, é um dos nomes de destaque dos Soldados Verdes, que são treinados pelo alemão Gernot Rohr, em uma cogestão com o nigeriano Salisu Yusuf.