Sáb, 28/04/2018 | Atualizado em: 28/04/2018 às 05h00

Lulinha A 'competência' do juiz Moro

das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Lulinha, o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, enviou ao Juiz Sérgio Moro, por meio de seus advogados de defesa, um pedido para ser dispensado de sua audiência de 7 de maio. Audiência seria uma videoconferência sobre as reformas feitas pela Odebrecht no sítio de Atibaia.

No documento do

pedido feito pelos seus advogados para ada 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, é pedido para retirar trechos da delação das mãos de Moro, pois ele não teria mais competência para julgar o caso.

Sua defesa evoca o artigo 206 do Código de Processo Penal. "A testemunha não poderá eximir-se da obrigação de depor. Poderão, entretanto, recusar-se a fazê-lo o ascendente ou descendente, o afim em linha reta, o cônjuge, ainda que desquitado, o irmão e o pai, a mãe, ou o filho adotivo do acusado, salvo quando não for possível, por outro modo, obter-se ou integrar-se a prova do fato e de suas circunstâncias." Se moro vai aceitar? Veremos!