Ter, 24/04/2018 | Atualizado em: 24/04/2018 às 20h48


Divirta-se

Dom triplicado: Ricardo Ozcar canta, toca e compõe

A+ A-
Ricardo Ozcar não vê a hora de encontrar os fãs baianos - Divulgação
Ricardo Ozcar não vê a hora de encontrar os fãs baianos
Divulgação

Na próxima sexta-feira, na compra do MASSA! você leva junto o CD com todas as melhores canções de Ricardo Ozcar. Você paga R$ 0,50, leva o jornal feito do seu jeito e ainda curte um repertório com 20 sucessos. Conheça um pouco mais do artista pernambucano e não deixe de comprar a edição do próximo dia 27!

"Durante a minha infância, eu via meu pai tocando sanfona e isso despertou o mesmo desejo em mim. Não aprendi a manusear o instrumento - muito pesado para meu tamanho - mas aos dez anos já tocava violão", conta o cantor e compositor pernambucano, Ricardo Ozcar, hoje com 30 anos.

O sobrenome artístico tem estirpe, viu? Saiu das telonas para o palco. "Cantava em uma dupla, que se desfez e eu precisava de algo que combinasse com Ricardo. Por coincidência, assisti ao filme "Oz, Mágico e Poderoso", cujo protagonista chamava Oscar Diggs. Daí surgiu Ricardo Ozcar", explica.

O músico faz parte da geração que mescla o sertanejo com forró, mas vai além. "Meu estilo é mais romântico e gosto da sofrência. Sou um fã da música brasileira", afirma.

Além de intérprete, Ricardo também compõe. "Geralmente crio durante a madrugada. Busco me inspirar na rotina de familiares e amigos, nas conversas, até os memes contribuem ", completa.

E suas criações, tudo indica, também inspiram muita gente. A música "Pra Sempre Te Amar", por exemplo, promoveu uma reconciliação. "Um amigo pediu uma música para fazer as pazes com a companheira e assim surgiu a canção. Deu certo, pois o casal continua junto", comemora.

Outra relação que não acaba nunca é dos fãs com o artista. "A maioria deles me conheceu antes da carreira solo. São pessoas que acreditam em meu trabalho e para eles busco sempre melhorar", finaliza.

* Sob supervisão da editora Ellen Alaver