Qua, 18/04/2018 | Atualizado em: 18/04/2018 às 05h00

A despedida do 'sorriso negro'

da redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Dona Ivone Lara era o 'enredo do samba' de muitos bambas, como dizia o samba-enredo da Império Serrano em 2012, que homenageava a 'Rainha do Samba' ou 'Grande Dama do Samba', como era conhecida. Autora de sucessos como "Sonho Meu", "Alguém me Avisou" e "Sorriso Negro", ela gravou seu primeiro disco aos 49 anos de idade, em 1970, mas seu primeiro samba, "Tiê, tiê", foi composto quando ainda era menina, aos 12 anos. A dedicação exclusiva à música, no entanto, só aconteceu aos 56, quando se aposentou das funções de enfermeira e assistente social.

De lá para cá, suas canções foram reverenciadas por grandes nomes da MPB, incluindo o quarteto baiano Caetano, Gil, Gal e Bethânia, além de sambistas como Zeca Pagodinho, Martinho da Vila e Arlindo Cruz.

Na segunda-feira, aos 97 anos, ela se foi. Na certa promoveu uma roda de samba no céu!